fbpx

Guarida é a primeira imobiliária do Brasil a realizar venda de imóvel com financiamento usando NFT como garantia

4 minutos para ler

Solução permitiu a uma diarista de Porto Alegre realizar a compra de seu primeiro imóvel próprio – um apartamento no bairro Sarandi – em uma transação no valor de R$ 155 mil reais, com R$ 129 mil reais financiados. É o primeiro financiamento imobiliário do Brasil que utiliza NFT como garantia

No final do mês de março de 2022, o sonho de Docelina Conceição de Barros Severo, de 49 anos, se tornou realidade. A diarista, que até então nunca havia tido acesso a um crédito imobiliário, conseguiu comprar seu primeiro imóvel por meio de uma nova modalidade de financiamento: o crédito utilizando propriedade digital como garantia.

O financiamento foi possibilitado graças à inovação trazida pela empresa netspaces, que criou um arranjo jurídico tecnológico para associar um token NFT, registrado na blockchain, à matrícula de qualquer imóvel. Uma vez digitalizado, o imóvel fica vinculado ao token, que passa a representá-lo. Usando o token como garantia é possível conseguir melhores condições nos financiamentos, por toda a facilidade e segurança que a tecnologia traz.

A negociação alcançou o valor de R$ 155 mil reais, com R$ 129 mil reais financiados, e foi realizada em Porto Alegre (RS), apenas três dias após o lançamento dos tokens da empresa no Imovelweb, um dos maiores portais imobiliários do país. A compradora localizou o empreendimento ao realizar uma busca com seu celular no portal imobiliário e, em seguida, foi direcionada para o atendimento de um corretor da imobiliária Guarida, tradicional da região sul.

“Estamos muito felizes de participar dessa inovação no mercado imobiliário. A Guarida tem histórico de pioneirismo em diversas frentes ao longo de sua trajetória. E esse diferencial, somado à parceria com a netspaces fez com que pudéssemos apoiar a realização do sonho da casa própria da Docelina.”, comenta Julia Dal Santo, CEO da Guarida. “Trabalhando como diarista, eu acabo não tendo os meios tradicionais para comprovação de renda, como, por exemplo, contracheque. Sempre encontrei barreiras para acessar financiamento em bancos, ainda mais por não ter nenhum valor guardado que pudesse ser dado como garantia. A solução da netspaces foi o que permitiu o financiamento da minha casa. Isso tem um grande valor para mim e meus filhos”, explica Docelina.

A netspaces atua para democratizar e simplificar o acesso à propriedade privada, conectando e integrando os principais players do mercado imobiliário por meio de uma tecnologia proprietária construída sobre blockchain. Nesse modelo, os tokens podem ser usados como garantia, o que torna o processo mais rápido e fácil. De acordo com a empresa, o objetivo é propiciar ao mercado de propriedades digitais o crédito para financiar a aquisição, já que essa modalidade bateu recorde em 2021.

“O processo vai permitir que pessoas que geralmente não possuem acesso ao crédito consigam comprar seus imóveis em propriedade digital. Ao mesmo tempo, quem empresta, terá a oportunidade de fazer isso de forma muito mais ágil e com a mesma segurança de antes quanto à garantia. Tudo isso com taxas e custos de transação muito menores, inclusive, com o tempo da transação ocorrendo em questão de horas em vez de semanas”, destaca o CPO da netspaces, Jonathan Doering Darcie.

Tokenização amplia possibilidades no mercado

A solução oferecida pela netspaces cria um novo uso para os imóveis tokenizados ao gerar liquidez aos ativos em um processo rápido e fácil. Além disso, adiciona a facilidade na avaliação, gestão e eventual liquidação do ativo, ao proporcionar benefícios significativos em relação aos financiamentos imobiliários tradicionais. Todo o estoque de propriedades digitais da netspaces, disponibilizados no Imovelweb, – 100 imóveis, que totalizam R$ 50 milhões –, localizados nas cidades de Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), ficam disponíveis para operações de financiamento imobiliário e de home equity. Agora, a startup inicia a preparação de mais 500 propriedades digitais de imóveis adquiridos em carteira, o que deve totalizar R$ 290 milhões em tokens blockchain aplicados ao setor imobiliário neste ano no Brasil.

“Queremos trazer novas formas de comprar, vender, morar e investir em imóveis. Já estamos nos preparando para ampliar nossos processos para que o crédito e o acesso a imóveis alcancem um público cada vez maior”, afirma Darcie.

Posts relacionados

Deixe um comentário