fbpx
crianças em condomínio crianças em condomínio

Como lidar com crianças em condomínio? Descubra!

7 minutos para ler

Saber como lidar com crianças em condomínio é uma preocupação comum entre pais e responsáveis, pois é um ambiente com grande fluxo de pessoas e com áreas comuns que chamam a atenção dos pequenos.

Por isso, saber quais são as regras existentes, como fazer para lidar com as crianças nos ambientes comuns e quais cuidados ter são pontos fundamentais para garantir a segurança de todos e o bom convívio. Para saber como lidar com crianças em condomínio continue a leitura e saiba mais!

Qual a importância de ficar atento às crianças nos condomínios?

Inicialmente, nunca é bom que crianças fiquem desacompanhadas de adultos ou que não recebam atenção suficiente enquanto brincam, por questões de segurança delas próprias.

Sendo assim, no caso de crianças em condomínio, não é diferente. É de grande importância que os responsáveis estejam sempre atentos quando elas vão brincar nas áreas comuns, andar de elevador, descer ou subir as escadas do prédio e realizar atividades infantis fora do apartamento.

Com o devido cuidado sendo empregado, diversos benefícios são obtidos, tanto para as crianças e os pais, quanto para os condôminos em geral. Afinal, todos buscam conviver de forma harmoniosa, respeitando os limites de convivência.

Claro que é natural que as crianças façam barulho, pulem, gritem e corram quando estão brincando. Não tem o menor problema ocorrer isso em condomínios, porém, com restrições. Afinal, é um ambiente com regras.

Sendo assim, quando o bom senso e as regras são respeitados, os moradores ficam mais satisfeitos, bem como o ambiente se torna mais tranquilo.

Como lidar com crianças em condomínio?

Depois de compreender a importância de não deixar as crianças totalmente livres brincando nas áreas comuns dos prédios, saber como lidar com as situações também é essencial.

Dentro disso, algumas dicas podem ser seguidas para ter crianças em condomínio sem problemas ou incômodos.

Indique as áreas infantis de lazer

Praticamente todo condomínio tem áreas de lazer para as crianças, como pracinhas, playgrounds e balanços. Sendo assim, a primeira dica é que os pais levem as crianças até esses locais para que elas possam brincar com segurança.

Normalmente, esses ambientes já são apropriados para o uso infantil, tendo pisos adequados para casos de queda e brinquedos feitos de acordo com normas de segurança. Assim, é um ambiente em que seus filhos ficam mais à vontade.

Acompanhar as crianças

Outra dica importante é acompanhar os pequenos sempre que forem brincar fora do apartamento. Afinal, não é adequado que crianças menores de 10 anos brinquem sem supervisão e que andem livremente pelas dependências dos condomínios.

Isso pode até mesmo estar presente nas regras internas do regimento condominial, sendo que as orientações podem variar de local para local.

Tendo esse cuidado, diversos acidentes podem ser evitados, como atropelamentos no estacionamento, comportamentos infantis que possam gerar danos patrimoniais ou físicos a terceiros, bem como uma série de outras situações.

Elaborar brincadeiras

Mais uma dica é elaborar brincadeiras para ocupar o tempo livre das crianças. É comum que elas façam amizades com outras crianças do mesmo condomínio e aproveitar isso para criar brincadeiras em grupo é muito produtivo.

Assim, elas estarão distraídas nos setores de lazer, sob supervisão, e realizando atividade apropriada, sem que outros condôminos se sintam incomodados por barulhos nos corredores e outras questões do gênero.

Quais cuidados ter com as crianças?

A vida em condomínio, quando se tem crianças, costuma ser mais segura. O local normalmente é fechado, pode ter câmeras de segurança, porteiro e controle de acesso. Porém, não significa que os filhos dos condôminos estejam totalmente protegidos e que não são necessários cuidados.

Pelo contrário, muitos cuidados são essenciais, bem como a elaboração de regras que devem ser seguidas à risca para manter sempre a boa convivência. Afinal, criança faz barulho, porém o respeito e o bom senso sempre devem prevalecer.

Dentro disso, confira algumas regras e cuidados, logo abaixo.

Respeitar o horário de silêncio

Uma das principais regras é a do horário de silêncio. Assim como adultos não podem fazer barulho depois de determinados horários, as crianças também não. Para brincar em locais comuns, o horário descrito no regimento interno deve prevalecer, o que costuma ser entre 9h e às 20h.

Cuidar com a piscina

Ter cuidado com condomínios que tenham piscina, é fundamental para evitar acidentes com criança. Sendo assim, elas nunca devem ficar desacompanhadas tomando banho ou até mesmo em volta da piscina.

Além disso, esse é um local em que os ânimos costumam ficar mais aflorados, pois a diversão é garantida. Sendo assim, orientar os pequenos para que não passem do limite nos gritos, pode ser uma boa dica de convivência.

Vistoriar as áreas de lazer

Outra dica para segurança é que as áreas de lazer sejam vistoriadas frequentemente, o que deve ser feito pela administração do condomínio. Porém, os pais também devem ficar atentos e solicitar manutenções se perceberem brinquedos impróprios ou estrutura que ofereça algum risco.

Ter cuidado com elevadores e escadas

Elevadores e escadas são áreas perigosas, por isso, crianças menores de 10 anos não podem andar de elevador sem acompanhamento. Já nas escadas, é recomendado o uso de acessórios antiderrapantes para evitar que elas escorreguem e se acidentem.

De modo geral, é sempre indicado que os responsáveis conversem e orientem as crianças para que nunca corram nas áreas internas do prédio, principalmente nas escadas, bem como que saibam que precisam ter cuidado ao entrar e sair do elevador.

Definir áreas de acesso restrito

Mesmo com toda segurança do condomínio, algumas áreas devem ser restritas e não podem ser frequentadas por crianças desacompanhadas. É o caso do estacionamento ou garagem.

Crianças pequenas podem ficar no chamado ponto cego dos veículos, impedindo que os motoristas as vejam enquanto manobram, causando acidentes com grave potencial de lesão.

Além disso, áreas de caixa d´água, de depósitos e sala de máquinas, não devem permitir acesso de crianças.

Dessa forma, quando o assunto é crianças em condomínio, o foco deve sempre estar na segurança e no bom senso. Garantir a boa convivência é fundamental e é possível permitir que as crianças sejam crianças, sem interferir na vida dos demais condôminos, basta ter diálogo e saber quais são as regras de convivência.

Assim, observando os pontos levantados nesse artigo e as regras de cada ambiente, fica mais fácil lidar com crianças em condomínio, garantindo uma infância feliz e segura.

Sigas nossos perfis nas redes sociais, estamos no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e LinkedIn, e fique por dentro de todas as novidades sobre esses e muitos outros assuntos do seu interesse!

Posts relacionados

Deixe um comentário