governança condominial governança condominial

Governança condominial: o que é e como funciona

6 minutos para ler

A governança condominial consiste em uma estratégia que permite que os administradores tenham várias competências, capacitando-os a gerenciar suas várias obrigações diárias nas mais diferentes áreas, sendo ela legal, tributária, administrativa, pessoal, fiscal e financeira. 

Entretanto, os síndicos precisam, também, de competências direcionadas ao relacionamento interpessoal, com a finalidade de saber lidar com as necessidades dos moradores e os possíveis contratempos que possam aparecer no condomínio

Por isso, continue a leitura e saiba mais sobre o funcionamento de governança condominial! 

Para que serve a governança condominial?

Ela serve para que a gestão seja mais técnica, ágil, transparente e participativa. Consequentemente, os resultados vão melhorar, sobretudo os financeiros, e o relacionamento entre os funcionários será mais satisfatório. Assim, a governança vai se assemelhar às das grandes organizações. 

Qual é a importância da governança condominial? 

Para Márcio Rachkorsky, a importância da governança condominial está relacionada aos resultados, tanto financeiros quanto operacionais. Outra importância está associada com a transparência, o respeito com o dinheiro e o patrimônio das pessoas e o envolvimento que a governança gera entre todos os colaboradores do condomínio. 

Assim, o trabalho realizado por todos que formam o time de funcionários do condomínio acaba sendo mais eficiente e colaborativo. Logo, os moradores acabam ficando satisfeitos e realizados com o seu espaço. É fundamental que exista uma boa relação entre todas as pessoas que frequentam o imóvel, e a governança condominial favorece que isso aconteça. 

Através da governança, o condomínio começa a ter metas, estratégias de gestão, usar métodos que as grandes empresas aplicam há bastante tempo, como questões de compliance e planejamento estratégico. Dessa maneira, é perceptível a importância da governança para o desenvolvimento do condomínio. Nos dias de hoje, é necessário ser mais profissional, mas jamais se deve perder a ternura do local e o afeto com as pessoas. A empatia é essencial para alcançar o sucesso. 

Quais são as melhores práticas de governança condominial? 

Para que a governança condominial alcance os resultados desejados, é primordial que o síndico adote algumas práticas para que consiga o melhor relacionamento possível com todos os envolvidos. Confira!

Atualize-se constantemente 

É fundamental que o síndico esteja sempre atento às mudanças presentes nas legislações e às tendências de gestão. Assim, ele deve procurar conhecimentos de gestão sempre para estar preparado para administrar problemas de várias áreas que podem surgir no condomínio. 

Contudo, para gerir de maneira satisfatória o condomínio, é preciso que o síndico tenha bons parceiro, que consigam aconselhá-lo sempre que necessário. Para isso, os conselhos fiscais e consultivos, uma administradora e um escritório de contabilidade e outros síndicos consistem em um ótimo suporte para trabalhar conforme os interesses dos moradores do condomínio. 

Elimine o que não é satisfatório 

Uma ação muito satisfatória e que está sendo cada vez mais aplicada em condomínios é a realização de pesquisa para entender o nível de satisfação de todos moradores e colaboradores. De uma maneira prática e fiel, o síndico consegue descobrir os pontos fortes da gestão, especialmente aqueles que necessitam de melhorias. Desse modo, é muito satisfatório quando o síndico consegue transformar o que não vai bem no condomínio. 

Padronize e tenha transparência 

Atualmente, ter a maior qualidade possível nas decisões e nas práticas condominiais é fundamental para conseguir agir com transparência nos serviços prestadas, nos dados e nos processos. Saiba que o tratamento proporcionado aos condôminos precisa ser padronizado. Além do mais, as determinações estabelecidas na convenção do condomínio precisam ser cumpridas e respeitadas. 

Gerencie o controle interno 

O controle interno é um importante pilar da governança. Sendo assim, é recomendado adotar algumas estratégias que ocasionam total eficiência por parte dos recursos humanos e financeiros disponíveis. Por isso, para administrar com excelência, é primordial organizar-se de maneira eficiente. Isto é, é preciso que os relatórios, orçamentos, registros, inventários e contas estejam em dia. Ainda é dever do controle interno monitorar as finanças e confirmar informações. Trata-se de uma forma de eliminar qualquer possibilidade fraudulenta e ilegal que possa afetar o condomínio. 

Reduza os custos 

A diminuição de gastos é uma meta muito importante em um condomínio. Então, quando se melhora o nível de governança condominial, os valores pagos com multas ou outras penalidades são minimizados. Quando as normas legais, trabalhistas e tributárias são cumpridas, evita-se os problemas futuros, inclusive gastos emergenciais e inesperados, que são um desafio para o síndico realizar as previsões orçamentárias. 

Qual é o papel do síndico na governança condominial? 

O síndico tem papel fundamental na governança. Ele deve sempre procurar novos conhecimentos e informações associados à administração. Dessa maneira, ele consegue administrar bem o condomínio. É necessário destacar que os 3 pilares para realizar uma eficiente gestão são:

Governança 

A governança consiste nas ferramentas e nos conceitos de gestão que têm por finalidade aumentar a qualidade e a segurança das decisões condominiais. Assim, todos os processos ocorrem de forma transparente, e os processos, padronizados. 

Compliance 

É necessário agir segundo as regras, ou seja, aderir todos os procedimentos necessários para que as leis e as regulamentações estabelecidas sejam executadas de forma correta para o eficiente desenvolvimento do condomínio. 

Controles internos 

Os controle internos referem-se a um conjunto de procedimentos e regras que pretendem garantir a eficiência do uso dos recursos financeiros, materiais e humanos no condomínio. Por isso que, o síndico tem um papel extremamente importante na governança condominial, pois ele deve trabalhar de acordo com as regras estabelecidas e precisa ser transparente em qualquer ação que for realizar. Ele precisa pensar em todos os funcionários e residentes. Caso ele cometa erros, todos serão prejudicados. 

Portanto, segundo Márcio Rachkorsky, com a governança, o condomínio reduz de maneira significativa algumas falhas, já os processos ficam mais eficazes, e o síndico consegue encontrar os erros e corrigi-los. Por exemplo, com a governança condominial, não existe o risco de atrasar o pagamento de alguma conta, toda a parte administrativa legal fica mais otimizada, o treinamento dos funcionários ocorre continuamente, e todas as assembleias e reuniões acontecem dentro da lei. 

Gostou do nosso post? Então, aproveite para assinar nossa newsletter e outros importantes conteúdos em seu e-mail!

Posts relacionados

Deixe um comentário