como funciona o credito imobiliario como funciona o credito imobiliario

Esclareça suas dúvidas sobre como funciona o crédito imobiliário

6 minutos para ler

Atualmente, os bancos privados que estão buscando ampliar o seu marketshare aumentam, consideravelmente, as opções de taxas no crédito, tornando o mercado bem competitivo para essa finalidade.

Diante disso, o crédito imobiliário cresceu. Logo, nos dias de hoje, muitos brasileiros conseguem realizar o seu sonho em ter um carro ou uma casa própria, por exemplo. Nessas situações, as pessoas fazem a compra de um imóvel por meio do parcelamento, seja pelo valor integral ou parcial.

Ficou curioso sobre o assunto? Quer saber mais sobre como funciona o crédito imobiliário? Continue a leitura!

O que é crédito imobiliário?

De forma simples, pode-se dizer que o crédito imobiliário é um empréstimo oferecido por um banco, por exemplo, a fim de que você possa comprar um bem material.

Grande parte dos gestores de um crédito imobiliário são os bancos e as instituições financeiras. Essas, pagam o bem adquirido e recebem os pagamentos, dentro do prazo estabelecido e das condições definidas no contrato, como as taxas de juros e os valores a serem pagos.

O crédito imobiliário pode também ser solicitado para a compra de materiais de construção, se você deseja construir a sua casa.

Esse tipo de financiamento é diferente do refinanciamento de imóvel, que consiste em um crédito oferecido sob a condição de que o bem a ser construído fica como garantia de pagamento, caso dê algo errado. Ou seja, são financiamentos diferentes, mas, por semelhança no nome, acabam sendo confundidos.

Portanto, outro ponto a ser destacado, é que o comprador não pode realizar a venda do imóvel durante o período de pagamento do empréstimo solicitado à instituição financeira. Essa ação é realizada para a instituição ter uma garantia de quitação, sendo também definida no momento de realização do contrato.

Qual a diferença entre crédito e financiamento?

De início, é muito importante deixar claro a diferença de ambos, pois, ainda que sejam linhas de crédito, têm finalidades diferentes.

Diante disso, o financiamento é utilizado para você realizar a compra de um bem específico, já o crédito pode ser solicitado em qualquer situação, servindo, por exemplo, para cobrir despesas.

Os créditos, geralmente, têm um processo de aprovação mais rápido, haja vista que grande parte já está pré-aprovado. Porém, esse método acarreta um risco maior para a instituição bancária. Por isso, as instituições solicitam juros mais altos.

Já no caso do crédito, as taxas de juros são menores, mas o valor a ser pago é descontado diretamente no salário da pessoa compradora.

O financiamento é totalmente voltado para a compra de bens, como imóveis ou automóveis, tornando um processo mais demorado do que o crédito. Além disso, a instituição bancária não só faz a análise completa do cliente, como também analisa toda a documentação do bem a ser comprado pelo cliente. Essa ação é realizada com o intuito de avaliar qual o valor do bem no mercado e se o pedido está de acordo com as condições financeiras atuais do comprador, ou seja, a sua renda.

No financiamento, o bem que está sendo comprado ou um outro bem, já quitado do comprador, pode ser utilizado como garantia. Desse modo, nesse tipo, as instituições bancárias cobram juros mais baixos, além de você poder juntar a sua renda com a dos seus familiares para conseguir financiar valores maiores.

Quais são os sistemas de financiamento?

Existem dois tipos de sistemas de financiamento: o SFH, Sistemas Financeiro de Habitação e o FGTS, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Além desses, existe também o SFI, Sistema de Financiamento Imobiliário. Vale muito a pena estudar sobre cada um antes de solicitar! Pois, no momento da necessidade, você pode fazer a escolha errada!

Como funciona?

Após o crédito ter sido aprovado, a instituição bancária pagará o valor pedido ao vendedor do bem. A partir de então, o comprador pagará ao banco uma mensalidade já definida no contrato. De acordo com o valor e o período estabelecido no contrato é que se define o total a ser pago.

Além do mais, todas as taxas variam de instituição para instituição, sendo recomendado você buscar e estudar quais te oferecem melhores condições, conforme a sua realidade socioeconômica.

Após tudo isso, o comprador já é dono do bem, podendo usufruí-lo conforme os seus anseios. Porém, durante o período de quitação, não pode negociar o bem comprado com terceiros.

As parcelas do financiamento a serem pagas são formadas pela amortização, invalidez permanente, juros, seguro de morte, taxas administrativas e seguro de danos físicos ao imóvel. Além desses, podem surgir outros conforme a exigência da instituição bancária.

Explicando melhor, a amortização é um pagamento com dinheiro emprestado pelo banco, por exemplo. A partir disso, o valor a ser pago vai diminuindo conforme o valor da amortização e não com o valor total a ser pago pela parcela, uma vez que o mesmo engloba outras taxas conjuntas e taxas não relacionadas ao valor que foi financiado.

Quais as principais taxas?

As principais maneiras de pagar o valor mensal são: Tabela PRICE, também conhecido como Sistema Francês de Amortização, Sistema de Amortização Constante (SAC) e o Sistema de Amortização Crescente (SACRE).

Explicando sobre cada uma:

  • a tabela PRICE tem parcelas fixas, em que mesmo a amortização aumentando e as taxas diminuindo, o valor permanece constante;
  • o SAC as parcelas são decrescentes e o saldo devedor vai diminuindo de maneira fixa a cada pagamento, porém os juros são variantes;
  • já no SACRE as parcelas vão aumentando conforme o tempo de financiamento. Essa modalidade é a que proporciona juros menores, devido ao aumento mensal do pagamento.

Você conseguiu entender um pouco mais sobre o crédito imobiliário? Conseguiu ver que não é tão complicado assim? Independente da modalidade de pagamento, sabemos que não é tão difícil consegui-lo. Ainda mais se você tiver um direcionamento e o conhecimento sobre cada um.

Investimentos sempre exigem um pouco de conhecimento, mas sabemos que com esse post, você entenderá um pouco mais sobre o assunto, deixando ainda mais fácil na hora de você fazer as suas escolhas.

Outro aspecto importante e que não podemos deixar passar é sobre a importância de você ficar sempre atento ao contrato do crédito imobiliário! Além do mais, fique atento para manter a adimplência no pagamento das parcelas! Sabemos que o crédito imobiliário é uma solução para muitos! Por isso, fique atento às propostas!

Gostou do nosso post? Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre como funciona o crédito imobiliário deixe um comentário aqui e compartilhe conosco a sua dúvida ou experiência!

Posts relacionados

Deixe um comentário