fbpx

Barulhos em condomínios: como resolver esse tipo de problema?

4 minutos

Você é um síndico dedicado que precisa lidar com os problemas de barulhos em condomínios, mas ainda não sabe como agir? Não se preocupe. Existem algumas medidas que podem funcionar para que esse tipo de problema não aconteça no seu prédio.

Foi exatamente para auxiliá-lo nessa empreitada que nós desenvolvemos este texto com dicas especiais muito úteis para lidar com uma vizinhança barulhenta. Por isso, fique atento aos conselhos que separamos a seguir e não deixe de conferir cada detalhe.

Aprenda agora a lidar com o barulho no prédio em que você mora! Confira!

[E-book] Leis sobre condomínios: tire todas suas dúvidas aqui!

Quais são os principais tipos de barulhos em condomínios?

Aqui, nós separamos aqueles tipos de barulho que mais costumam atrapalhar os condôminos e prejudicam a convivência pacífica. Veja a seguir!

Obras

No momento em que um condômino decide fazer uma obra, o prédio inteiro fica incomodado com barulhos de furadeiras e martelos, entre outros tipos de ferramentas. Por esse motivo, o trabalho dos pedreiros deve ser realizado apenas em horário comercial e durante a semana. Isso ajuda a preservar os momentos de descanso dos outros moradores.

Música

É sempre recomendado que quem deseja escutar música na unidade em que reside não exagere no volume, principalmente à noite e quando inexiste um isolamento acústico ideal, ou use fones de ouvido. Isso deve ser reforçado de maneira crucial quando a música vem de uma casa ou de um apartamento próximo dos vizinhos.

Móveis arrastados

Dar uma repaginada no visual do apartamento costuma fazer tanto barulho quanto uma obra, exatamente em função dos móveis sendo arrastados. Portanto, para não causar transtornos, aconselhe os moradores a fazerem isso apenas em horário comercial e durante a semana.

Qual o papel do síndico nesse contexto?

O papel do síndico relacionado ao barulho dentro do condomínio é conscientizar os moradores durante as convenções, para que sigam as normas estabelecidas no regimento interno e para que todos possam conviver em paz.

Além disso, todas essas regras devem se basear no Código Civil. Caso exista alguma divergência, o que deve prevalecer é sempre a lei que trata sobre esse tema.

Todavia, os regramentos sobre o barulho vem de uma legislação muito ampla, cabendo ao regimento interno e à convenção condominial o devido cuidado para que os instrumentos legais sirvam de base para as regras que devem ser seguidas pelos condôminos.

Inclusive, o regimento interno deve estabelecer todas as regras sobre horários em que é possível fazer barulho, destacando desde as obras até as festas, bem como as respectivas penalidades, como advertências e multas no caso de infrações.

Como o síndico pode evitar problemas de barulhos em condomínios?

Veja algumas ações que podem ser tomadas pelo síndico para evitar ocorrências envolvendo o excesso de barulho.

Estabeleça limites de horário

Uma boa ideia para evitar problemas com barulhos em relação aos vizinhos é estabelecer um horário adequado para que qualquer tipo de ação que possa causar transtornos seja realizada. Dessa maneira, é possível ter uma convivência mais tranquila com quem está ao redor e evitar desafetos advindos de brigas e discussões por conta de ruídos exagerados.

Determine regras para as áreas comuns

Em relação aos condomínios que possuem áreas de convivência, é fundamental estabelecer regras para que o convívio entre os vizinhos possa ser mais tranquilo. Portanto, é dever do síndico colocar limites no horário para o uso de caixinhas de som e para fazer churrascos, por exemplo.

Solicite a substituição de itens barulhentos

Alarmes de segurança, sensores de movimento e cercas elétricas podem causar muito transtorno para quem mora no condomínio ou nos arredores. Por isso, para que haja uma convivência harmoniosa entre os vizinhos, é essencial que o síndico averigue se esse tipo de barulho está no limite do que podemos considerar como suportável. Caso contrário, esse tipo de equipamento deve ser trocado ou ajustado de acordo com o bom senso.

Conscientize os moradores

A conscientização dos moradores é outra dica importante para evitar o barulho em excesso no condomínio. Cada pessoa deve ser consciente do problema que está causando para corrigir suas falhas e garantir a convivência pacífica.

Caso contrário, essa situação pode se tornar um confronto de egos, em que cada um acha que tem o direito de incomodar, exatamente porque o outro não cumpre com o regulamento. Portanto, seja um síndico de cabeça aberta para poder aconselhar cada morador de acordo com o tipo de barulho que está gerando.

Converse com o morador, caso tenha reclamações

Como dissemos, é papel do síndico dar aquele puxão de orelha quando necessário, a fim de evitar maiores transtornos. Lembre-se de que, em situações desse tipo, cada morador pode achar que está com a razão, sendo necessário um interventor, como você, para conversar seriamente com aqueles que não cumprem o regulamento.

Também é conveniente que o problema do barulho seja abordado nas convenções condominiais, para que todos fiquem cientes do incômodo que estão causando. O caminho do diálogo deve sempre ser levado em consideração antes que medidas mais drásticas sejam tomadas.

Recorra a multas

As multas devem ser utilizadas como um último recurso para lidar com vizinhos barulhentos que não respeitam a regulamentação interna. Nesse caso, é sempre bom averiguar o que a legislação brasileira diz a respeito do assunto, a fim de que todo o processo saia como previsto e não seja ilegal.

É importante que você não saia multando os moradores de maneira incoerente. O que você deve fazer nesse caso é agir nos limites legais, para que aqueles que descumprem o regulamento sejam devidamente punidos.

Estamos chegando ao fim do texto e esperamos que você, síndico, tenha conseguido aproveitar bem as nossas dicas. Nunca deixe de dialogar com os moradores sobre os problemas relacionados a barulhos em condomínios, mas também não deixe de ser pulso firme quando o momento exigir e você tiver que multar alguém. O papel do síndico é de muita responsabilidade, cabendo a ele tomar as melhores decisões no momento certo.

Gostou do nosso texto? Então, siga a Guarida Imóveis nas redes sociais para conferir o melhor conteúdo online para síndicos: LinkedIn, YouTube, Instagram e Facebook.